Últimas notícias

Fique informado

Opice Blum LLP e a OneSpan lançam guia sobre validade jurídica da assinatura eletrônica

28/02/2019

O uso de ferramentas e recursos tecnologicamente mais avançados para a execução de diversas atividades gerou impacto não só na vida cotidiana, mas também no conteúdo da regulamentação aplicável e no entendimento do judiciário em casos concretos.

Um exemplo disto é o incontável número de documentos, anteriormente formalizados por meio físico, que agora são negociados e assinados eletronicamente.

Em consequência, a aplicação da tecnologia no Direito mudou o sistema jurídico para satisfazer as novas necessidades que surgiram a partir do avanço tecnológico.

Assim, a validade jurídica da assinatura eletrônica é amplamente reconhecida no Brasil em contratos e documentos em geral, exceto nos casos em que forma específica é exigida por lei.

Ao acessar o guia, você irá aprender mais sobre:

  • A validade jurídica da assinatura eletrônica de acordo com a legislação e a jurisprudência brasileiras;
  • Os tipos de assinatura eletrônica admitidos pela legislação brasileira, tanto nos casos que exigem especificidade tecnológica, como nos de neutralidade tecnológica;
  • Quando usar as Assinaturas Eletrônicas Avançadas & Qualificadas (no Brasil, equivalentes à ICP-Brasil)

Acesse o guia aqui: A VALIDADE JURÍDICA DA ASSINATURA ELETRÔNICA: DE ACORDO COM A LEGISLAÇÃO E A JURISPRUDÊNCIA BRASILEIRA

[Ouça] eBook: Tudo o que você precisa saber sobre gestão de contratos digitais

Documentos digitais: o que são e qual a sua validade jurídica?