Últimas notícias

Fique informado

Laboratório de Estudos do Mackezie Brasilia tem trabalhos voltas a proteção de dados e mais

11 de fevereiro de 2021

Spotlight

Fim do ciclo de vida da cadeia V1 da ICP-Brasil

A cadeia de certificação V1 da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil) expirou no dia 29 de julho de 2021

3 de agosto de 2021

Autorização para viagens de menores desacompanhados pode ser feita online

Para a emissão da autorização por videoconferência, os pais devem possuir um certificado digital ICP-Brasil ou Certificado e-Notariado.

1 de agosto de 2021

A unico adquire CredDefense e consolida liderança no mercado de identidade digital

Com a transação, a IDTech unico expande sua atuação para mercados como locadoras de veículos, logística e propensão à fraude

29 de julho de 2021

O que é o open banking e como ele funciona

Saiba o que vai mudar na vida dos brasileiros com

14 de julho de 2021

Incidente na Kaseya chama a atenção para atrativa maneira em propagar de ataques

O incidente na Kaseya resultou na indisponibilização de ativos de mais de mil empresas no início deste mês.

14 de julho de 2021

Marcelo Fernandes da FICO fala sobre a segunda fase do open banking

Em 15 de julho, os bancos passam a operar com sistemas abertos e clientes terão mais acesso aos serviços financeiros.

8 de julho de 2021

Novo serviço desenvolvido pelo ITI permite consultar certificados digitais emitidos pela ICP-Brasil

Os usuários de Certificados digitais da ICP – Brasil agora contam com mais um serviço, o Meu Certificado, com intuito de facilitar seu o uso

25 de junho de 2021

Proteção ao titular de dados requer investimento do controlador na área jurídica

“LGPD provocou uma corrida de investimentos em projetos e tecnologia de dados, mas não conseguiu capacitar profissionais nem educar a sociedade para esse novo papel”

8 de fevereiro de 2021

Laboratório de Estudos Direito e Transformação Digital do Mackenzie Brasília inicia 2021 com trabalhos voltados à proteção de dados e os impactos da Reforma Tributária sobre os negócios digitais

Grupo de pesquisa acompanhará cientificamente a adequação dos grandes e pequenos negócios à Lei Geral de Proteção de Dados, além de se dedicar a compreender os impactos das propostas de Reforma Tributária sobre o setor de tecnologia

A proteção de dados, a privacidade e a tributação da economia digital serão os focos do trabalho do Laboratório de Estudos Direito e Transformação Digital (LabDITD/Mack), da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Brasília (FPMB), que retomará seu ciclo de reuniões e pesquisas em março de 2021, sob a coordenação do professor Rodolfo Tamanaha, docente do curso de Direito.

A proposta do grupo, que neste mês completa um ano de vida, mas que teve as suas atividades suspensas em 2020 por conta da pandemia, é trabalhar em notas técnicas, relatórios, artigos científicos e na organização de seminários e eventos acerca de temas importantes sobre a relação entre a transformação digital e o direito.

Os dois temas aos quais o grupo se dedicará em 2021 são a interpretação e aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), principalmente a partir da atuação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), e as propostas de Reforma Tributária e seus impactos sobre os negócios digitais.

Professor Rodolfo Tamanaha – Docente do Mackenzie Brasília

“Estaremos focados em discutir, pesquisar e produzir documentos científicos para auxiliar no processo de adequação das empresas à nova legislação. A LGPD é um marco importante porque não apenas garante a segurança de dados dos clientes dessas organizações, como também assegura maior proteção aos bancos de dados e informações dos negócios”, explicou o professor.

No mesmo sentido, com a indicação de que a Reforma Tributária é um tema prioritário para o Governo Federal e para o Congresso Nacional, o LabDIDT/Mack buscará refletir academicamente sobre os efeitos de uma nova estrutura tributária sobre os negócios digitais, considerando que o aspecto tributário é um elemento central para qualquer modelo de negócios”, complementou.

A LGDP regula os direitos dos indivíduos relativos a suas informações pessoais, e de que maneira empresas e entes públicos podem coletar e tratar esses registros.

As empresas terão mais responsabilidades, como obter consentimento do titular, dar transparência às suas práticas de tratamento e assegurar níveis de segurança da informação para evitar vazamentos.

Para fiscalizar seu cumprimento e definir normas infralegais, foi prevista a figura da Autoridade Nacional de Proteção de Dados, que já está em funcionamento.

“Além disso, continuaremos de olho nos impactos sofridos pelo ambiente profissional e de negócios causados pela utilização em massa das tecnologias da informação e comunicação. A economia como um todo está se digitalizando e todos os seus setores, sejam públicos ou privados, passam a formar a “economia digital”, que nada mais é do que a própria economia que se encontra em processo de transformação digital”, acrescentou o professor Rodolfo.

Linhas de pesquisa dados

Inicialmente, o LabDITD/Mack concentrará esforços na linha de pesquisa “Desafios relacionados à implementação da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)”. O grupo se dedicará a pesquisar o tema da LGPD e seus impactos no setor público e privado, com o objetivo de realizar dois workshops temáticos (impactos da LGPD no setor público; e impactos da LGPD no setor privado).

Entre os objetivos está o de realizar um estudo a ser entregue à ANPD. “Embora ainda seja necessário refletir mais sobre o objeto do estudo, aventa-se a possibilidade de realizar uma análise das experiências internacionais e uma reflexão sobre a melhor estrutura de aplicação de sanções pela ANPD”, comentou o professor Rodolfo.

O grupo igualmente acompanhará a tramitação das propostas de Reforma Tributária perante o Congresso Nacional, para avaliar os impactos que a mudança do Sistema Tributário Nacional poderá ter sobre as empresas de base tecnológica e as que se utilizam intensamente de tecnologia para produzir seus produtos e serviços.

Evento no Mackenzie discute Inteligência Artificial em ambientes jurídicos

Universidade Mackenzie e Instituto LGPD anunciam curso online de proteção de dados e privacidade

Sobre a Faculdade Presbiteriana Mackenzie

A Faculdade Presbiteriana Mackenzie é uma instituição de ensino confessional presbiteriana, filantrópica e de perfil comunitário, que se dedica às ciências divinas, humanas e de saúde.

A instituição é comprometida com a formação de profissionais competentes e com a produção, disseminação e aplicação do conhecimento, inserida na sociedade para atender suas necessidades e anseios, e de acordo com princípios cristãos.

O Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM) é a entidade mantenedora e responsável pela gestão administrativa dos campi em três cidades do País: Brasília (DF), Curitiba (PR) e Rio de Janeiro (RJ). As Presbiterianas Mackenzie têm missão educadora, de cultura empreendedora e inovadora.

Entre seus diferenciais estão os cursos de Medicina (Curitiba); Administração, Ciências Econômicas, Contábeis, Direito (Brasília e Rio); e Engenharia Civil (Brasília). Em 2021, serão comemorados os 150 anos do Mackenzie no Brasil. Ao longo deste período, a instituição manteve-se fiel aos valores confessionais vinculados à sua origem na Igreja Presbiteriana do Brasil. dados

Mackenzie lança curso a distância de pós-graduação em compliance digital

Apresente suas soluções e serviços no Crypto ID! 

Nosso propósito é atender aos interesses dos nossos leitores, por isso, selecionamos muito bem os artigos e as empresas anunciantes. Conteúdo e anúncios precisam ser relevantes para o mercado da segurança da informação, criptografia e identificação digital. Se sua empresa é parte desse universo, baixe nosso Mídia Kit, escreva pra gente e faça parte do Portal Crypto ID!

ACESSE O MÍDIA KIT DO CRYPTO ID

contato@cryptoid.com.br   +55 11 3881 0019