Últimas notícias

Fique informado

Pentágono deve começar a identificar pessoas pelos seus batimentos cardíacos

05/08/2020

Spotlight

A sanção da Lei 14.063 de 2020, segundo agência Senado.

A nova lei cria dois novos tipos de assinatura eletrônica em comunicações com entes públicos e em questões de saúde: simples e avançada.

25/09/2020

Lei Geral de Proteção de Dados Brasileira – LGPD começa a valer

Começa a valer nesta sexta 18 de setembro de 2020 conforme o texto aprovado pelo Senado .

18/09/2020

Como gerenciar Identidades Digitais em empresas públicas e privadas? Ouça

Sobre como gerenciar eIDs, conversamos com Luís Correia – Business Development da AET EUROPE, empresa global na área de soluções de segurança digital.

02/09/2020

Como a biometria facial pode transformar seu negócio?

Incorpore o Biovalid aos sistemas de sua empresa e promova segurança e agilidade ao relacionamento digital com seus clientes. Confira o depoimento de quem já adotou a solução.

17/06/2020

O que está por trás dos recentes movimentos de IBM, Amazon e Microsoft sobre reconhecimento facial?

Nesta semana três gigantes de tecnologia – IBM, Amazon e Microsoft – anunciaram restrições à disponibilização de seus produtos de reconhecimento facial em meio aos protestos pela morte do americano George Floyd.

12/06/2020


De acordo com informações divulgadas pelo Digital Trends, o Pentágono estaria desenvolvendo um método para identificar e rastrear pessoas a partir de batimentos cardíacos

Para além das tecnologias tradicionais de biometria, especialistas explicam que as frequências cardíacas são tão únicas quanto as impressões digitais e têm uma vantagem: podem ser lidos a distância.

Desenvolvida para identificar combatentes em zonas de guerra, a tecnologia permite que as assinaturas cardíacas sejam acessadas por um laser infravermelho.

Ao contrário de outros métodos de identificação, como o reconhecimento facial, as pessoas não podem alterar seus batimentos cardíacos, tornando o método ainda mais fidedigno. Além disso, o laser funciona através de roupas e é capaz de fazer leituras em distâncias de até 200 metros.

Batizado como Jetson, o protótipo utiliza uma técnica chamada de vibrometria laser. O sistema mede as vibrações de uma superfície, podendo detectar os batimentos cardíacos a partir dos movimentos do tórax causados pelo coração.

Isso significa que a tecnologia permite identificar e fazer a leitura de batimentos cardíacos através de roupas mais finas, como camisas, mas é impedido por vestimentas de tecidos mais grossos.

Os pesquisadores que trabalham no projeto afirmam que identifcar as pessoas por assinaturas cardíacas é mais precisa do que o reconhecimento facial. Segundo os cientistas, a taxa de precisão da tecnologia é de 95%.

Apesar das vantagens de aplicação da leitura de batimentos cardíacos, a tecnologia possui limitações. Para conseguir ser colocada em funcionamento, é necessária a construção de um banco de dados de assinaturas cardíacas para que a relação com sinais detectados tenham correspondência.

Esses dados biométricos já são recolhidos pelo Pentágono em áreas como Iraque e Afeganistão, mas a partir de agora a coleta deve ser ampliada.

Fonte: Transformação Digital

Como identificar os 4 principais riscos cibernéticos dos aplicativos de rastreamento de infecção pela COVID-19

Como identificar pessoas homônimas? Veja como o Certificado Digital pode ajudar! – Ouça

Acesso Digital inicia atuação na telemedicina com reconhecimento facial

Leia mais do Crypto ID e sobre as inovações em biometria! identificar

  Explore outros artigos!