Últimas notícias

Fique informado

Do WhatsApp Pay a Criptomoeda

19 de julho de 2021

Spotlight

O que é o open banking e como ele funciona

Saiba o que vai mudar na vida dos brasileiros com

14 de julho de 2021

Incidente na Kaseya chama a atenção para atrativa maneira em propagar de ataques

O incidente na Kaseya resultou na indisponibilização de ativos de mais de mil empresas no início deste mês.

14 de julho de 2021

Marcelo Fernandes da FICO fala sobre a segunda fase do open banking

Em 15 de julho, os bancos passam a operar com sistemas abertos e clientes terão mais acesso aos serviços financeiros.

8 de julho de 2021

Novo serviço desenvolvido pelo ITI permite consultar certificados digitais emitidos pela ICP-Brasil

Os usuários de Certificados digitais da ICP – Brasil agora contam com mais um serviço, o Meu Certificado, com intuito de facilitar seu o uso

25 de junho de 2021

Marinha do Brasil utilizará solução de tokens criptográficos da brasileira Kryptus

Assinado pelo CASNAV, contrato atende à legislação brasileira, que exige uso de tecnologia de criptografia nacional para proteger informações sigilosas do Estado

22 de março de 2021

Kryptus fornecerá novo sistema de Carimbo do Tempo da ICP-Brasil

Empresa líder em criptografia será responsável pelo fornecimento do sistema que irá abrigar o novo protocolo de carimbo de tempo

3 de março de 2021

De olho no PIX, Kryptus e Matera anunciam parceria em segurança de chaves criptográficas

Em webinar a ser realizado em 25 de fevereiro, Kryptus e Matera promovem debate sobre o impacto do novo sistema de pagamentos instantâneos no mercado.

22 de fevereiro de 2021

5 Meios de pagamento que são tendência e como protegê-los das ameaças cibernéticas

De acordo com especialistas da Kryptus, evolução nas transações financeiras traz também importantes avanços para a segurança

Desde o seu surgimento, o dinheiro esteve atrelado a questões de segurança. Com a invenção da moeda, veio o comércio e, para lidar com a necessidade de manter o valioso metal longe dos criminosos e, em local seguro, surgiram os bancos, que ofereciam ainda a comodidade de guardar valores em determinado lugar e retirar o necessário em outro.

De lá para cá, muita coisa mudou: as instituições financeiras tornaram-se gigantes e espalharam-se pelo mundo, os cartões substituíram as cédulas e, hoje, as transações eletrônicas tornaram-se a bola da vez.

Armando Santos, Especialista em pagamentos da Kryptus,

Em meio a uma onda de inovações que têm transformado as transações financeiras, Armando Santos, Especialista em pagamentos da Kryptus, multinacional brasileira especializada em segurança cibernética, listou 5 meios de pagamentos que são tendência e quais as soluções mais indicadas para apoiá-los na proteção contra ameaças cibernéticas.

1 – CRIPTOMOEDA:

é uma moeda digital ou virtual protegida por criptografia, que torna quase impossível falsificar ou gastar o dobro do valor realmente existente.

“Isso porque usam blockchain como se cada ‘nota’ dessa moeda tivesse um registro em um livro compartilhado com várias pessoas, revelando de onde ela veio e para onde ela vai”, detalha Santos.

“Quem guarda e protege as criptomoedas são as chamadas custodiantes, que fazem isso por meio de soluções de criptografia. Inclusive no Brasil.”

2 – PIX:

é o sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central e que permite a transferência de valores instantaneamente por meio de uma chave que o cliente cadastra em sua instituição financeira.

“Para garantir a segurança das chaves que assinam as transações de PIX é recomendável usar um hardware de segurança – Hardware Security Module -, que, além de permitir assinar dezenas de milhares de transações por segundo, oferece a segurança robusta de um equipamento com certificação internacional FIPS”, destaca o especialista.

3 – OPEN BANKING:

é um conjunto de regras e tecnologias que vai permitir o compartilhamento de dados e serviços de clientes entre instituições financeiras por meio da integração de seus respectivos sistemas.

“Nesse cenário, um ponto importante a se considerar é a arquitetura de segurança das aplicações nativas, pois qualquer vazamento de dados pode comprometer todo um ecossistema”, alerta o executivo.

4 – NOVO SISTEMA DE PAGAMENTOS BRASILEITRO:

o SPB também evoluiu, com mais segurança nas transferências. Agora, em uma TED, o cliente só poderá transferir se tiver recursos para tal, garantindo o recebimento.

As chaves de segurança que assinam essas transações nos bancos vão aumentar de tamanho, o que vai exigir equipamentos de hardware security module mais robustos e de próxima geração, com maior capacidade de processamento.

5 – WHATSAPP PARA PAGAMENTOS:

permite receber e realizar pagamentos por meio do aplicativo de mensagens mais famoso do mundo.

Uma solução que funciona como um cartão pré-pago, com os mesmos requisitos de segurança das bandeiras de cartões. Pode ser considerado um concorrente ao PIX, porém com muitas diferenças em sua operação em si.

“Desde a criação do dinheiro buscamos formas de protegê-lo:  seja criando um mapa enigmático do tesouro, contratando escoltas para as carroças cheias de moedas de ouro, criando fortificações com seguranças armados ou até mesmo contando com soluções tecnológicas como um Hardware Security Module para cifrar o dinheiro que passa por uma conta digital”, afirma Santos.

“A evolução da segurança continuará seguindo as transformações do dinheiro, do físico ao lógico, do papel e do plástico aos bits e bites”, conclui o especialista da Kryptus.

Sobre a Kryptus

A Kryptus Segurança da Informação S.A. é a líder brasileira em criptografia e  cibernética para aplicações de defesa, segurança e inteligência.

Colabora em diversos  programas estratégicos das Forças Armadas e outros órgãos de Estado. Dentre os  principais em que atua, destacam-se o SISFRON, LinkBR2, RDS-Defesa e Rondon, IFF  modo 4 Nacional, Nova ROD e AC-Defesa.

Fundada em 2003 a empresa possui sede em  Campinas/SP, escritórios em São Paulo Capital, Brasília e subsidiária em Yverdon-les Bains, Suíça. Além dos sócios históricos, possui como acionistas minoritários Embraer,  BNDES, FINEP, DesenvolveSP (por meio do Fundo Aeroespacial) e Kudelski.

Acesse a coluna exclusiva da Kryptus aqui!

Fonte: Kryptus

Roberto Gallo fala ao Crypto ID sobre os 18 anos da Kryptus

Kryptus fala sobre o Blockchain na estrutura de Carimbo do Tempo da ICP-Brasil

Marinha do Brasil utilizará solução de tokens criptográficos da brasileira Kryptus