Últimas notícias

Fique informado

Aeroporto Santos Dumont é o primeiro do país a testar embarque 100% digital

12 de março de 2021

Spotlight

O que é PKI? Definição e guia para infraestrutura de chaves públicas.

A infraestrutura de chave pública – PKI, em português ICP – gerencia a identidade e a segurança nas comunicações da Internet para proteger pessoas, dispositivos e dados.

13 de maio de 2021

GlobalSign anuncia mudanças no comprimento da chave de assinatura de código

Os clientes TSA devem migrar para os novos URLs até 1º de junho de 2021.

12 de maio de 2021

Entrevista com Daniela Costa – VP da Arcserve LATAM – sobre Proteção de dados e soluções de backup

Daniela Costa, VP Arcserve Latam, fala sobre o porque as corporações precisam repensar suas estratégias de backup.

7 de maio de 2021

Viviane Bertol explica o que é AR Eletrônica e fala sobre os novos procedimentos de validação da ICP-Brasil

Drª Viviane Bertol, fala sobre os novos procedimentos da ICP-Brasil, panorama mundial de eIDs e sobre LGPD.

8 de abril de 2021

O que o futuro da segurança na Internet mantém em 2019 segundo especialistas da Sectigo – Ouça

Especialistas em identificação digital e criptografia da Sectigo se reúnem para traçar as principais questões sobre segurança na internet em 2019

21 de janeiro de 2019

Governo Federal inaugura uso de reconhecimento facial sem apresentação do cartão de embarque e de documentos de identificação do passageiro no terminal do Rio de Janeiro

Pela primeira vez no país, o Governo Federal testa o embarque aéreo 100% digital, com uso de reconhecimento facial sem a apresentação do cartão de embarque pelos passageiros.

O aeroporto escolhido é o Santos Dumont, no Rio de Janeiro, que inaugurou, nesta quinta-feira (11), o projeto-piloto da solução de identificação biométrica dispensando o uso do bilhete aéreo, além do documento de identificação do cidadão, que já não era mais exigido no piloto realizado, em 2020, nos aeroportos de Florianópolis e Salvador.

O projeto Embarque +Seguro foi idealizado pelo Ministério da Infraestrutura (MInfra) e desenvolvido pelo Serpro, empresa de tecnologia da informação do governo federal, para tornar mais eficiente, ágil e seguro o processo de embarque nos aeroportos.

A solução adotada no Santos Dumont contou com a participação voluntária de passageiros da companhia aérea Azul, convidados para experimentarem a tecnologia.

Para embarcar sem o uso de papel, o passageiro precisa fazer o check-in no balcão da companhia aérea. Lá ele recebe, no celular, uma mensagem de texto solicitando autorização para a coleta de uma foto.

Com o consentimento do viajante, a imagem é conferida com a que já existe nas bases de dados governamentais. Havendo a validação, o passageiro fica liberado para ingressar na sala de embarque e na aeronave por meio dos pontos de controle biométrico, que fazem a identificação com o uso de câmeras, dispensando a apresentação de documento com foto e de cartão de embarque.

A tecnologia das estações de identificação facial foi desenvolvida pelas empresas Digicon, IDEMIA e Azul/Pacer, parceiras do Ministério da Infraestrutura e do Serpro, com a colaboração da Infraero, o que assegurou o suporte de equipamentos necessários para facilitar o embarque dos passageiros.

Trata-se de uma ferramenta que já era oferecida no mercado mundial e que agora chega ao Brasil, mas com o diferencial de contar com a tecnologia do Serpro que usa base de dados unificada, capaz de checar e validar, com rapidez e segurança, a identidade do passageiro.

Após a aprovação do projeto-piloto do Embarque +Seguro, o Governo Federal avançará com as ações para implantação efetiva da tecnologia nos principais aeroportos do país.

Paulo Eduardo Cavalcante – Superintendente de Gestão da Operação da Infraero

“O Embarque +Seguro no Santos Dumont permitirá que a Infraero inicie o ingresso em um grupo de aeroportos que utiliza a tecnologia para agilizar processos de embarque e garantir segurança nos controles que o transporte aéreo exige. No presente caso, por exemplo, o tempo de checagem, por passageiro, com a nova ferramenta é de, aproximadamente, dois segundos.”

Além disso, uma das grandes vantagens é a dispensa da necessidade de manuseio de papéis e documentos, uma medida alinhada às melhores práticas de combate à Covid-19 e que a Infraero já vem adotando em seus aeroportos”, explica o superintendente de Gestão da Operação da Infraero, Paulo Eduardo Cavalcante.

Validação de dados alinhada à LGPD

Para a implementação do projeto Embarque +Seguro, o Serpro desenvolveu um aplicativo que permite às empresas aéreas fazerem o cadastramento, na hora do check-in, do nome e da foto do passageiro, ficando vinculada ao CPF dele.

Esses dados só poderão ser registrados e usados com o consentimento do viajante, que dará a autorização por meio de mensagem no celular informado no momento do check-in.

Após a autorização, os dados coletados pela empresa aérea são conferidos no banco de dados governamental, garantindo precisão e segurança ao processo. O banco governamental será ampliado e, em breve, aumentará o universo de dados que podem ser validados para atender a todos os cidadãos.

Gileno Barreto – Presidente do Serpro

“A tecnologia do Embarque +Seguro está sempre em processo de evolução e, desta vez, automatizamos o consentimento para tratamento dos dados do cidadão, de forma prática e alinhada à Lei Geral de Proteção de Dados. Temos o compromisso com a proteção dos dados pessoais, e, antes, o processo de consentimento era feito em papel com a assinatura do titular dos dados. Agora, basta o passageiro selecionar o botão de aceite na mensagem que ele recebe pelo celular.”

“O desenvolvimento e o uso da solução se alinham à LGPD e ao processo de digitalização de serviços e de transformação digital do Governo Federal para facilitar a vida das pessoas e garantir mais segurança aos dados do cidadão”, ressaltou o presidente do Serpro, Gileno Barreto.

Mais segurança e agilidade ao passageiro no embarque

O Embarque +Seguro, além de atestar a identidade de quem vai embarcar e garantir mais segurança aos passageiros, reduz o tempo de espera em filas, já que o processo de check-in e embarque aéreo é realizado em poucos segundos.

Em tempos de pandemia, a tecnologia traz outros benefícios, também, ao reduzir o contato pessoal e o manuseio de papéis e documentos desde o check-in até o embarque na aeronave.

Ronei Glanzmann – Secretário de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura

“A solução tecnológica do Governo Federal vai trazer mais segurança para as viagens aéreas e reduzir o tempo de espera no embarque, além de eliminar, sob o aspecto sanitário, a exposição ao contato humano e ao manuseio de documentos”, destaca o secretário de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann.

Fonte: Serpro

Embarque Seguro utiliza reconhecimento facial e oferece novas experiências aos viajantes

Governo Federal testa embarque com reconhecimento facial no Aeroporto de Florianópolis

Embarque nos aeroportos brasileiros poderá ser realizado apenas com a biometria, sem outros documentos

Aeroporto de Roma lança “certificado digital” para Covid

IATA apela aos governos para que se unam ao setor de transporte aéreo

Emirates testará o Passaporte de Imunização proposto pela IATA que segue padrões da ICAO e terá identidade digital embarcada

Acompanhe nossas redes sociais 📲

Pinterest |Instagram | Twitter | Facebook | Linkedin

Adepto da biometria, brasileiro acredita que tecnologia representará maior garantia de segurança e “fim das senhas”, aponta pesquisa da IDEMIA

Liliana Guzman, da IDEMIA fala sobre o cenário de identificação digital pós 2020